45- Eu estou aqui


O quarto está com as janelas abertas. No passado isso quase não acontecia, mas agora o clima está diferente. Um vento aconchegante foge pelas cortinas esvoaçantes e bagunça seus cachos de seda. Seu rosto está pálido e sua boca fechada dolorosamente enquanto seus dedos ligeiros passeiam pela caixa recém-fechada. Você não queria ter que se despedir daquele jeito. Eu sei. Sei que não queria estar agora lacrando todas as lembranças e as guardando de vez. Às vezes você ainda chama o meu nome durante as noites mais escuras, e eu escuto seu pesar, querendo e, ao mesmo tempo, não podendo lhe responder. Eu vejo as lágrimas verterem em sua face. Pena que não posso secá-las. 

Você aí, perto da janela, observando o velho quintal e se lembrando dos bons momentos! Eu sinto a dor em seu peito. Mas não se preocupe, eu estou aqui. E toda vez que enlaçar sua cintura com meus braços, toda vez que eu tocar sua pele com meus lábios, você saberá. Eu estou aqui. Vou sempre estar. Protegendo-lhe. 

0 comentários :

Postar um comentário

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!