91- Pássaro livre


Uma vez eu lhe disse: nenhuma corrente consegue me prender. Nunca fui de ficar quieta em um canto, de concordar calada. Nunca fui igual aos padrões que todos queriam me colocar. E todos comentavam da minha alma selvagem, de minhas amarras arrebentadas, de meu coração sonhador. Eu era o que eles não queriam que eu fosse. Nada daquelas princesinhas de contos de fadas, esperando o príncipe em seu cavalo branco, com a trança intacta e o vestido bem engomado, sentadinha na torre. Nada disso. Da torre eu fugi. O príncipe derrubei do cavalo.  Minha trança desfiz e do vestido arranquei a saia. 

E todos continuam falando. Meu cabelo. Meu corpo. Minha vida. E nada disso me prende. Porque sou pássaro livre, para me preocupar com galinhas em gaiolas. 

0 comentários :

Postar um comentário

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!