58- Fogo


A chama da vela se movia sedutoramente. Parecia chamar com sussurros estralados, pedindo para que se aproximá-se, mas sempre afastando rapidamente todos que tentavam tocá-la. Nunca entendi bem como aquela beleza parecia ser daquele jeito. Linda, porém solitária. Precisava de companhia, mas sempre as afastava. Mamãe costumava falar que o fogo era como as pessoas de coração fustigado: precisavam de pessoas para fazê-las feliz, mas sempre as afastava por medo de sofrer. Agora a pergunta é: quando foi que me tornei fogo?

0 comentários :

Postar um comentário

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!