Velha e Vazia



Não tinha ninguém na sala.
Acho que nunca teve alguém.
Era sempre o mesmo vazio.

E o que aquele vazio significava para mim àquela manhã,
Nem minha mente poderia descrever.
Poderia estar feliz por finalmente ter dado fim
A toda confusão que um dia chamei de vida.

Mas não estava.

Não pense que eu esteja morta,
Acho que nunca vivi,
De modo que não podia aceitar a morte
Como qualquer outra pessoa.

E por mais que tudo tivesse acabado há algumas horas
E a velha sala permanecesse velha e vazia
Eu não estava feliz por também me sentir velha e vazia.

Não tinha ninguém para agarrar minhas mãos.

Para aliviar a solidão.

E sempre fora assim, só que eu nunca quis ver.
Nunca teve ninguém na velha sala.
Nunca teve alguém segurando minhas velhas mãos.

E mesmo quando tudo acabou, lá estava eu,

Sozinha.

Eu já deveria ter me acostumado àquilo.
Ter me acostumado que era só eu.
Que ninguém se importaria.

Que nunca teve alguém.
~Cartaen
(Imagem)

0 comentários :

Postar um comentário

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!