Resenha - As Grandes Aventuras de Daniella

As GRANDES Aventuras de Daniella - L. L. Alves
Editora: Amazon
Páginas: 199

Bom, o que eu tenho a dizer sobre esta história maluca que estou prestes a contar? É simples: vocês não vão acreditar. Sério mesmo. Vai parecer loucura, com minha boca suja, dois pés esquerdos, noites inusitadas e quilinhos a mais (muito mais, mas não vamos entrar em detalhes...). Mas vou fazer o quê? É a verdade. E eu vou contar para vocês porque... Sei lá. Na verdade, eu nem devia estar contando, alguns de vocês vão se chocar.Ainda está aqui? Bom, o risco é todo seu. Prepare-se.Ah, é verdade, esqueci de me apresentar (típico). Meu nome é Daniella Fagundes, vinte e oito anos, namoro com o Thiago há dois anos e posso dizer que tudo está mais que perfeito! (xi, exagerei agora, né?). Também adoro comer e sou diferente de qualquer outra mulher que já tenha contado sua história para vocês. Por quê? Porque sou uma daquelas mulheres conhecida como gordinha. Sabe como é? Eles não se referem a mim como a sagaz Daniella ou a superconfiante Daniella. Sou apenas a gordinha do grupo. Sempre tem que ter um, não é?Bom, é isso aí, acho que deu para entender. Afinal, vocês estão prestes a conhecer as minhas aventuras de autoconhecimento e de... Comece a ler, ué. Não quer perder um segundo, quer?


Eu havia baixado o livro há algum tempo na Amazon, ainda na edição antiga (antes de sair pela Editora Arwen). Interessei-me de imediato pela premissa dele, por mais que não tenha costume de ler “chick-lit” (não por não gostar, mas por sempre preferir outros gêneros a este), sei que não é comum protagonistas que sejam gordos (e não são comuns em quase todos os gêneros).

Este foi meu primeiro livro lido da autora e quando comecei a lê-lo de cara acreditei que não iria gostar.

O livro é narrado em primeira pessoa, em grande parte pela voz da Daniella. Dani tem 28 anos, demitiu-se de seu emprego para se tornar a secretária de seu namorado Thiago. Daniella é gorda e muito da história (ou quase toda) gira em torno desse detalhe. A protagonista narra de maneira divertida, conversando com o leitor como se contasse ao vivo sua história para ele. É uma pessoa comum, do dia a dia, que faz piadinha, fala palavrão, tem suas paixões, desejos e medos.

Eu disse que a princípio acreditei que não iria gostar do livro exatamente pelo fato de muita coisa trazer o fato da protagonista ser gorda. Dani sempre traz um motivo para falar que é gorda, para usar isso como a causa para algumas situações de sua vida (muitas delas que ela própria criou em sua cabeça). Mas irei falar sobre esse meu primeiro pensamento mais adiante.

Créditos
Assim como a protagonista, os outros personagens são bastante humanos, mesmo que não tenham sido tão aprofundados na história quanto a própria Daniella (já que claro, parece que estamos dentro da cabeça dela). Você consegue rir com eles, se identificar e até odiar alguns deles. E a narração em primeira pessoa nos leva exatamente por esses caminhos. Quem Dani quer que gostemos, nós vamos gostar, quem ela quer que a gente não goste, nós provavelmente não iremos mesmo.


Quando você começa a ler o livro, já imagina qual o rumo que a história irá tomar. Em um momento específico, há uma quebra entre as duas Daniellas, a que se sentia insegura, e a que passa a buscar se conhecer e se aceitar da forma como realmente é. Então realmente começamos a notar a evolução dessa personagem.

Aqui entra o que eu disse sobre achar que não iria gostar (e eu queimei a língua :P). Daniella era extremamente insegura. Tudo rodava em torno do fato dela ser gorda porque era assim que ela pensava que o mundo funcionava. Acreditava que as pessoas olhavam para ela ao lado de seu namorado e pensavam que ele era homem demais para ela. Acreditava que Thiago poderia traí-la com outras mulheres pelo fato dela ser gorda (e quem vai amar uma gorda, não é mesmo?). Acreditava que seria ridicularizada por fazer coisas naturais, como suar. Sua insegurança a fazia pensar isso (e também todos os padrões que a sociedade quer porque quer fazer todos engolir).

E por isso Dani é humana, daquelas pessoas que pode ser sua vizinha ou até você mesma. Junto com suas inseguranças, ela se descobriu. Todos os acontecimentos narrados no livro, principalmente depois da quebra, a levaram a uma busca sobre quem de fato ela é e o que importava ou deixava de importar.

Por mais que já esperasse por isso (já que está na sinopse também, né?) a forma como a autora colocou na história me agradou bastante. A leitura é bastante divertida e leve, que consegue lhe prender da primeira a última página (que provavelmente você irá ler em uma sentada).

O final foi inesperado para mim, mas só acentuou o ar de uma história que poderia acontecer com qualquer um.

Achei que a parte final na voz do Thiago poderia ter sido cortada, já que fiquei bem satisfeita tendo apenas a voz da Dani, mas acho que é um algo a mais para quem gosta de ouvir a história pela boca de outro personagem.


É um livro que com certeza indico.  


E você? Já ouviu falar sobre o livrou ou já leu? Deixe nos comentários o que achou :)

4 comentários :

  1. Oie! Tudo bem?

    Estou com esse livro baixado no meu app Kindle e não vejo a hora de realizar a leitura dele! Parece ser uma história muito divertida e bem desenvolvida, acompanho o trabalho da autora há tempos e vi o quanto esse livro fez sucesso, espero gostar da história dele quando o ler!

    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Olá!!
    Amo esse livro e adorei sua resenha, que bom que tu persistiu na leitura e se surpreendeu, a Dani é isso mesmo, totalmente humana!!!

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Esse livro é incrível, né? Ri horrores com a Dani e suas trapalhadas, mas também me sentia muito mal quando coisas ruins aconteciam com ela. Adorei acompanhar seu amadurecimento e ver como ela aprendeu a se amar, e amei o final.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Tenho muita vontade de ler esse livro, todas as resenhas só elogiam. Acho que o que mais me atrai é o bom humor, é difícil encontrar um livro que me faça rir, que me divirta. E essa da narrativa ser como uma conversa com o leitor deve contribuir para nosso maior envolvimento. Não vejo a hora de ler as confusões da Dani.Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada por lerem. Espero que tenham gostado. Então, que tal deixar um comentário com a sua opinião? Acha que ficou alguma coisa confusa? Gostou ou não gostou? É só comentar que eu adorarei ler :)

Se ainda não segue o blog, lembre-se que é bem rapidinho seguir. É só clicar em participar na caixinha de docinhos ali no canto. Siga também nas redes sociais. Beijocas e até mais!